domingo, 27 de fevereiro de 2011

Soberda e Humildade

A soberba encabeça a lista de pecados capitais; e, sem dúvida é o pior de todos. É o que levou os anjos maus a se rebelarem contra Deus, e levou Adão e Eva à desobediência mortal para toda a humanidade.

Por outro lado, por ser o oposto da soberba, a humildade é grande virtude, a que mais caracterizou o próprio Jesus, “manso e humilde de coração” (Mt 11, 29), e também marcou a vida de Maria, “a serva do Senhor” (Lc 1, 38), José, e todos os santos da Igreja. A palavra humildade vem de “humus”, aquilo que se acha na terra, pó. O humilde é aquele que reconhece o seu “nada”, a sua contingência. São Vicente de Paulo ensinava seus filhos que o demônio não pode nada contra uma alma humilde, uma vez que sendo ele soberbo, não sabe se defender contra a humildade. Por isso, com esta arma ele foi vencido por Jesus.

A soberba consiste na pessoa sentir-se como se fosse a “fonte” dos seus próprios bens materiais e espirituais, acha-se cheia de si mesma, pensa tristemente, que é a própria autora daquilo que tem ou que faz de bom, e se esquece de que tudo vem de Deus e é dom do alto, como disse São Tiago: “Toda dádiva boa e todo dom perfeito vêm de cima: descem do Pai das luzes”. (Tg 1, 17).

O soberbo se esquece que é uma simples criatura, que saiu do nada pelo amor e chamado de Deus, e que, portanto, Dele depende em tudo. Como disse Santa Catarina de Sena, ele “rouba a glória de Deus”, pois quer para si as homenagens e os aplausos que pertencem só a Deus, já que Ele é o autor de toda graça. São Paulo lembra aos coríntios que “nossa capacidade vem de Deus” (2Cor 3, 5).

A soberba tem muitos filhos: orgulho, vaidade, vanglória, arrogância, prepotência, presunção, auto-suficiência, amor próprio, exibicionismo, egocentrismo, egolatria, etc. Essas palavras são para mim e para você, não para o outro.

Autor: Prof. Felipe Aquino - http://www.cleofas.com.br/
Comentários

Compartilhe na Rede

Twitter Delicious Facebook Digg Favorites Stumbleupon More