quarta-feira, 4 de abril de 2012

Confissão por telefone?

Passava do meio-dia.Eu acabara de almoçar: momento de descanso, de pensar nas coisas boas da vida e planejar atividades da tarde.

O telefone tocou.Levantei-me da cadeira, fui para a sala caminhando lentamente e atendi: “Alo”. “Por favor, eu queria falar com o padre”. “O que você deseja? É o padre quem a está atendendo”. “Sabe padre, eu queria confessar os meus pecados. O senhor pode me atender?” “Posso. Venha a minha casa e eu a atenderei”, respondi.

A jovem do outro lado da linha disse: “Não quero incomodá-lo padre. Não posso fazer a Confissão por telefone mesmo? Eu contaria os meus pecados daqui e o senhor me daria a absolvição daí. Pode ser?”
Fiquei surpreso com a proposta dela. Não a esperava, e disse “Nenhum padre ministra Sacramentos por telefone. Veja um horário que você possa vir. Estou à sua disposição”.

A sociedade de nosso tempo está, cada vez mais, acostumada com as facilidades que o “deus mercado” nos oferece: rápido atendimento, pronta entrega, satisfação do cliente etc. Basta pegar a lista telefônica e procurar a palavra “disk”. Você vai se surpreender. É disk para tudo: pizza, remédio, chaveiro, gás, água, lanche, supermercado... Se por um lado esses serviços facilitam a vida das pessoas; por outro lado, as acomoda demais. Já pensou se a moda pega na Igreja? Disk Confissão, Eucaristia, padre...

Jesus não quer que Seus discípulos sejam acomodados, preguiçosos, desanimados. Ele deseja que Seus seguidores sejam ardorosos, alegres, dispostos a tudo para viver a Graça.

Certa vez, Jesus caminhando para Jerusalém. Aconteceu que Ele passava entre Samaria e Galiléia. Quando estava para entrar num povoado, dez leprosos foram ao Seu encontro. Pararam de longe e gritaram: “Jesus, Mestre, tem compaixão de nós!” Ao vê-los, Jesus disse: “Vão apresentar-se aos sacerdotes”. Enquanto caminhavam, aconteceu que ficaram curados (LC 17,11-14). Os leprosos ficaram curados no caminho. Foram curados porque saíram de si mesmos e foram ao encontro dos sacerdotes. Não receberam tudo facilmente, sem esforço ou sacrifício.

A vida é assim! Nada se consegue sem renúncias e sofrimentos. Aquilo que Jesus nos dá é gratuito, é “de graça”. Mas sem abertura de coração, acolhimento da Vontade de Deus e perseverança, a benção vai passar perto da pessoa e não vai transformar sua vida.

As coisas espirituais são diferentes das materiais. O Pai, O Filho e o Espírito Santo não usam celular. Não existe “disk Santíssima Trindade”.

Neste mês dedicado às missões, saia de si, deixe as falsas seguranças que o mundo oferece. Mergulhe, sem medo, na Graça de Deus.

Se você quiser fazer uma boa Confissão, deixe o telefone, procure o sacerdote de sua comunidade e conte seus pecados. Você experimentará o Amor de Deus, que tem poder de derrubar qualquer barreira.

Pe. Agnaldo José - brasilcristão@asj.org.br

Brasil Cristão – Revista mensal da Associação do Senhor Jesus – Ano 11 – Número 123- Outubro 2007 – www.asj.org.br
Comentários

Compartilhe na Rede

Twitter Delicious Facebook Digg Favorites Stumbleupon More